Contextualização

De acordo com a organização das nações unidas (ONU) 54% da população mundial vive em áreas urbanas, concentrando-se principalmente nos continentes africano e asiático. No Brasil, mais de 80% da população vive em cidades de acordo com o CENSO de 2010 (IBGE, 2011). Essa urbanização, no entanto, acontece de forma desigual, concentrando-se em poucas cidades e multiplicando problemas ambientais e socioespaciais. No caso da região amazônica, a problemática urbana apresenta situações ainda mais agravantes, pois a maioria da população não tem acesso a estruturas básicas, como disponibilidade de água tratada e saneamento.

 

No caso da Altamira e região, a recente construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, prevista para conclusão em 2019, apresenta muitos desafios relacionados à cidade e o urbano que precisam ser devidamente explicitados e trabalhados no processo educacional. Diante desse quadro e das especificidades do curso de Licenciatura em Geografia do Campus de Altamira, o Laboratório de Estudos Populacionais e Urbanos (LEPURB) apresenta aos discentes um conjunto de experiências que ajudam na compreensão dessa temática e na disseminação de práticas de ensino nas escolas para os futuros licenciados.

 

Trata-se de uma forma inovadora de apresentar as temáticas socioambientais aos alunos, como uso de maquetes, leitura de gráficos, tabelas e mapas, manipulação de equipamentos de tecnologia aeroespacial e experiências audiovisuais que envolvam diferentes componentes curriculares do curso. O Laboratório já conta com um espaço de 30 m² para o desenvolvimento de suas atividades, porém necessita de adequação de sua estrutura interna e de equipamentos.

 

O projeto em tela se articula ao Plano de Desenvolvimento da Unidade (PDU - Campus de Altamira) e ao Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Geografia do Campus de Altamira (UFPA, 2011), que considera "a necessidade urgente de salas de administração e pesquisa para as faculdades recém-criadas, bem como aumento do número de salas de aula, laboratórios e outros espaços para aproveitamento do processo educacional".

 

O LEPURB se articula, ainda, a outros laboratórios presentes na Faculdade, como o Laboratório de Prática de Ensino (LABPRAT) e o Laboratório de Geografia e Cartografia (LAGEO), promovendo ações e atividades em conjunto. Soma-se a essas ações a presença de Programas institucionais de formação do graduando, como o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) e Residencia Pedagógica, que atuam na faculdade envolvendo 50 (cinquenta) discentes e 6 (seis) escolas-campo no ano de 2019.